-Português -PT Configurações

Configurações

Please select your country!

{{group.Text}}

{{"ifind_go-back" | translate}}

{{group.Text}}

Trocador de calor

A conversão de condutores de energia fóssil em eletricidade acontece em uma usina. Essas usinas queimam carvão e óleo – bem como biomassa e madeira como fontes de energia alternativas – para produzir vapor quente. Nesses sistemas de caldeiras, os trocadores de calor com tubos com aletas servem como pré-aquecedores de ar. Os trocadores de calor também são encontrados no setor de petróleo e gás, bem como na indústria nuclear. ​

 

 1. Placa trocadora de calor                     

 

Placas trocadoras de calor

Os trocadores de calor nucleares operam com alta pressão, o que significa que a espessura da placa trocadora de calor (HEP) é de cerca de 600 – 800 mm (23,622 –31,496 pol.). O material usado para essas aplicações é uma combinação de aços com baixo teor de carbono e materiais ISO S revestidos, ou aços inoxidáveis e aços com baixo teor de carbono revestidos.

{{ asset.Title }}

{{ asset.Description }}

 

 

 

 

 

 

  1. Usinagem de furos profundos com a CoroDrill® 808      
  2. Furação curta com
    CoroDrill® 870      
  3. CoroTurn® 107 e T-Max® P

Processo de usinagem de furos profundos

O processo de usinagem de furos profundos em placas trocadoras de calor (HEP) é usado para a montagem dos tubos na placa. Essa é a parte mais espessa do trocador de calor que pode alcançar até 800 mm (31,496 pol.). É nela também que a fonte de calor (lado principal) se encontra com a água no recipiente do trocador de calor (lado secundário).

Os trocadores de calor nucleares operam com alta pressão, o que significa que a espessura da HEP (Heat Exchanger Plate- Placa Trocadora de Calor) é de cerca de 600 – 800 mm (23,622 –31,496 pol.). O material usado para essas aplicações é uma combinação de aços com baixo teor de carbono e materiais ISO S revestidos, ou aços inoxidáveis e aços com baixo teor de carbono revestidos. O revestimento é aplicado por meio de explosão ou solda.

Isso é feito com máquinas-ferramentas com sistema de tubo único (STS) Essas máquinas-ferramenta são configuradas com um ou mais fusos. A furação é feita horizontalmente de forma que a HEP fique deitada na lateral. A fonte de calor pode ser de diferentes tipos de combustíveis fósseis, materiais reciclados ou reatores de fusão nuclear. Uma divisão normal é entre não nuclear e nuclear.

Os trocadores de calor não nucleares normalmente operam com baixa pressão, o que significa que a espessura da HEP é de cerca de 300 mm (11,811 pol.). Para esses tipos de aplicação é usado material uniforme como aço com baixo teor de carbono e aço inoxidável.

Para esses tipos de operações no STS, recomendamos a CoroDrill® 808.

Saiba mais sobre o sistema STS aqui.

Desafios de usinagem

  • Furos retos com desvio mínimo
  • Acabamento superficial aceitável
  • Vida útil da ferramenta previsível
  • Capacidade de usinar furos retos de forma previsível

Solução com CoroDrill® 808

  • Excelente quebra de cavacos graças à geometria fase T
  • Acabamento superficial aceitável
  • Vida útil da ferramenta previsível
  • Rastreabilidade

Furação curta

              

O processo de furação curta em placas trocadoras de calor é usado para apoiar os tubos na lateral do recipiente. Essas placas de apoio têm cerca de 30 mm (1,181 pol.) de espessura. Geralmente, a furação é feita em pacotes e o material mais comum usado é o aço inoxidável por causa da alta resistência à corrosão necessária.

Para esse tipo de operação, recomendamos a CoroDrill® 870.

Saiba mais sobre furação em geral aqui.

Desafios de usinagem

  • Processo confiável
  • Número máximo de placas em pacote
  • Vida útil insatisfatória da ferramenta

Solução com CoroDrill® 870

  • Processo seguro e confiável
  • Fácil manuseio e troca segura da ponta
  • Escoamento e controle de cavacos otimizados
  • Vida útil da ferramenta mais longa e previsível e alta produtividade
  • Furo com custo mais baixo e excelente qualidade  

Torneamento pesado

 

Uma aplicação típica de torneamento pesado é o torneamento de peças grandes com superfícies irregulares combinadas com profundidade de corte muito grande e variável. Ele é usado para remover cascas forjadas ou fundidas, ou outros defeitos da superfície da peça. Com a superfície limpa, a peça está pronta para o processo seguinte.

Para esse tipo de operação, recomendamos usar T-Max® P e CoroTurn® 107 com pastilhas positivas e negativas.

Saiba mais sobre torneamento pesado aqui.

Desafios de usinagem

  • Processo confiável
  • Número máximo de placas em pacote
  • Boa vida útil da ferramenta

Solução com T-Max® P
e CoroTurn® 107

  • Usinagem confiável e segura, mesmo em aplicações de desbaste
  • Gama completa de sistemas de fixação e refrigeração para todos os materiais e aplicações
  • Possibilidade de otimizar ao usar ferramentas antivibratórias
 
Usamos cookies para melhor a experiência de navegação em nosso website. Mais sobre cookies.