Please select your country! -Português -PT Configurações

Configurações

Please select your country!

{{group.Text}}

{{"ifind_go-back" | translate}}

{{group.Text}}

Cortes e canais

Usinagem de canais externos

Usinagem de canais externos
 

Para a usinagem de canais, o objetivo é a alta produtividade. a usinagem de canais externos costuma exigir menos que os cortes e, por este motivo, é mais fácil alcançar a segurança do processo. Isso permite que o foco mude para melhoria da produtividade, especialmente em canais largos que levam mais tempo e têm maior impacto no tempo total de usinagem da peça do que canais pequenos.

 

Métodos de usinagem de canais externos

Para canais profundos, a segurança do processo pode ser um desafio devido aos longos balanços necessários, dificuldades tanto no escoamento dos cavacos quanto para garantir acesso da refrigeração à aresta de corte. A usinagem de canais simples é o método mais econômico e produtivo de produzir canais. Porém, se a profundidade do canal for maior que a largura da pastilha, o torneamento em mergulho, usinagem de múltiplos canais, usinagem em rampa ou perfilamento podem ser usados para produzir o canal. Para usinar canais externos, uma ferramenta com refrigeração de alta precisão é a primeira escolha.

Dicas de aplicação: como aplicar usinagem de canais externos

Canais de corte único

single-cut-grooving

A usinagem de canais de corte único é um método econômico e produtivo de fazer canais. Ao aplicar o corte único, considere os seguintes aspectos:

  • Se o acabamento superficial for muito importante, use a geometria da pastilha com tecnologia Wiper
  • Certifique-se de usar uma pastilha com tolerâncias mais estreitas e o raio de canto e largura corretos. São recomendadas pastilhas retificadas (ex. -GF)
  • Se trabalhar com produção em massa, use uma pastilha com o perfil e o chanfro corretos. Caso não a encontre no programa standard, veja nas pastilhas Tailor Made
 
 

Desbaste de canais largos

roughing-wide-grooves

Os métodos mais comuns para produzir canais largos ou para tornear entre cantos a 90 graus são:

  • Usinagem de canais múltiplos
  • Torneamento em mergulho
  • Usinagem em rampa

Todos os três métodos são operações de desbaste e devem ser seguidos por uma operação de acabamento separada.

A regra geral é: se a largura do canal for menor que a profundidade, use o método de usinagem de múltiplos canais; se ocorrer o contrário, use o torneamento em mergulho. Para peças delgadas, o método de usinagem em rampa pode ser usado.

 
Usinagem de canais múltiplos
multiple-grooving
  • Para canais largos e profundos (profundidade maior que a largura)
  • Flanges deixadas para cortes finais (4 e 5) devem ser mais fina que a largura da pastilha (CW -2 x raios de canto)
  • Aumente o avanço em 30-50% quando usinar flanges
  • A geometria de primeira escolha é -GM
 
 
Torneamento em mergulho
plunge-turning
  • Para canais mais rasos e largos (largura maior que a profundidade)
  • Não avance contra o canto a 90 graus
  • A geometria de primeira escolha é -TF e -TM
 
 
Usinagem em rampa (torneamento/perfilamento)
ramping
  • Melhor controle de cavacos
  • Minimize as forças de corte radiais e o desgaste tipo entalhe
  • A geometria de primeira escolha é -RO e -RM
 
 

Torneamento de acabamento de um canal

  • Opção 1: Usar uma geometria de torneamento
  • Opção 2: Use uma geometria para perfilamento, ex. para canais com raios grandes
  • Profundidade de corte axial e radial recomendada 0,5 -1,0 mm (0,02 -0,04 pol.)
 
finishing-a-turning-groovefinishing-a-turning-groove finishing-a-turning-groove finishing-a-turning-groove
 

Torneamento e usinagem de canais externos

Torneamento com pastilhas de cortes e canais

turning-with-parting-and-grooving-insert
turning-with-parting-and-grooving-insert
  • No torneamento lateral, use uma profundidade do corte (ap) maior do que os raios de canto da pastilha
  • Efeito Wiper − a faixa de avanço por profundidade do corte (fn/ap) deve ser relativamente alta para assegurar uma leve deflexão da ferramenta e da pastilha. Isto permite uma folga entre a aresta viva e a superfície usinada
  • fn/ap muito baixos causam atrito da ferramenta, vibrações e acabamento superficial insatisfatório
  • Máx. ap =75% da largura da pastilha
 
Acabamento superficial
Ra µm
Avanço, fn
mm/r​
pol./r
  TNMG 160404​
  TNMG 160408​
  Pastilha de cortes e canais -5 mm -RM
  Pastilha de cortes e canais -4 mm -TF
  Pastilha de cortes e canais -6 mm -TM
 
 

O diagrama mostra o acabamento superficial para pastilhas de corte e canais em comparação a uma pastilha TNMG com raio de canto 04 ou 08.

Torneamento de um canal

No torneamento lateral, a ferramenta e a pastilha devem defletir. Porém, a deflexão muito grande pode causar vibrações e quebra:

  • A lâmina mais grossa diminui a deflexão
  • O balanço mais curto (OH) diminui a deflexão (δ)
  • Evite as operações de torneamento com ferramentas longas e/ou finas
 
turning-a-groove shorter-overhang
O balanço mais curto diminui a deflexão nas laterais
 
 

Saída para retífica e usinagem de canais externos

Uma operação de retífica ou rosqueamento é necessária em muitas peças. A folga é necessária para retificar ou rosquear em um canto a 90 graus; portanto, recomendamos usar pastilhas dedicadas para operações de abertura de saídas para retífica. Por exemplo: T-Max Q-Cut® e CoroCut® 1-2

 
undercutting-and-external-grooving undercutting-tool-holder
 
Usamos cookies para melhor a experiência de navegação em nosso website. Mais sobre cookies.